Tabela IGPM 2018 Acumulado – Índice Atualizado (Aluguel)

Confira a tabela IGPM 2018 acumulado, com o índice de correção de aluguel atualizado, e ainda várias outras informações como o IGPM histórico, 2017, 2016 e de todos os meses de 2018.

IGPM Acumulado 2018

O IGP-M em novembro (Índice Geral de Preços) ficou em -0,49%, com isso o acumulado 2018 está em 8,72% e nos últimos 12 meses em 9,69%.

Já o IPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) fechou em novembro de 2018 com variação de 0,09%, ficando em 0,41% abaixo do mês de outubro, quando fechou em 0,50%.

Tabela IGPM 2018

Mês/ano Índice mês
Acumulado
2018

Acumulado últimos 12 meses

IGPM Novembro
-0,49  8,7264%  9,6940%
IGPM Outubro 0,89% 9,2618 10,8074
IGPM Setembro 1,52 8,2979 10,0496
IGPM Agosto 0,70 6,6764 8,9114
IGPM Julho 0,51 5,9349 8,2624
IGPM Junho 1,87 5,3974 6,9376
IGPM Maio 1,38 3,4626 4,2712
IGPM Abril 0,57 2,0542 1,8953
IGPM Março 0,64 1,4758 0,2033
IGPM Fevereiro 0,07 0,8305 -0,4239
IGPM Janeiro 0,76 0,7600 -0,4140

Apesar de ter subido mais de 10% em 1 ano, os contratos de aluguel não estão sofrendo impactos, não estão fazendo a correção pelo IGP-M. Isso acontece porque a demanda está mais alta que a procura, um momento da inflação no Brasil.

Tabela IGPM

IGP-M 2017

No ano de 2017, tivemos queda de 52%, mostrando uma deflação, que foi registrado pela última vez, apenas em 2009. Os inquilinos tiveram a chance de renegociar o valor do aluguel, apesar de ter subido no mês de dezembro 0,89%, no acumulado de 2017 fechou em -0,52%.

IGP-M 2016

O IGP-M acumulado de 2016 fechou em 7,117%, uma alta acima do esperado pelo mercado. Em novembro caiu 0,03%, mas em dezembro subiu 0,54%, fechando em alta no acumulado geral.

O que é o IGP-M?

IGP-M é a sigla para Índice Geral de Preços do Mercado, se trata de um indicador, que é a base de calculo para várias áreas, a principal é o reajuste de aluguel, que tem como base principal o IGP-M. É calculado a cada 30 dias pelo FGV (Fundação Getulio Vargas), divulgado mensalmente.

IGPM acumulado

Como funciona o IGP-M?

Serve como reajuste de preços de vários setores da economia. Exemplo: energia elétrica, planos de saúde, escolas particulares, seguros, contratos de aluguel, e muito mais…

Dando um exemplo mais prático, quando o contrato de aluguel é revisto, é usado o IGP-M acumulado nos últimos 12 meses ou no ano interior, dependendo do mês.

Lembrando que, este índice também leva em conta o IPA-M (Índice de Preços por Atacado – Mercado) e IPC-M (Índice de Preços ao Consumidor – Mercado), não é uma base de cálculos normal, se leva em conta vários fatores.

Quando uma casa está na planta, ou ainda em processo de construção, outros índices são usados: CUB (Custo Unitário Básico) e INCC (Índice Nacional da Construção Civil), após o término da obra, apenas o IGP-M será usado para decidir o preço final.

Como calcular o IGP-M

  • IPA-M (Índice de Preços por Atacado – Mercado), tem uma importância de 50%, pois mede as movimentações do mercado de atacado;
  • IPC-M (Índice de Preços ao Consumidor – Mercado), tem uma importância de 40%, pois mede o poder de compra do consumidor brasileiro;
  •  O resto vai para esses dois índices: CUB (Custo Unitário Básico) e INCC (Índice Nacional da Construção Civil), que alias são os únicos usados durante a construção de um imóvel, só depois de pronto, o IGP-M é usado.

Reajuste IGPM – Reajuste do aluguel

Como falamos acima, não é um índice feito apenas para o setor imobiliário. Mas como é o índice mais importante do setor, se da muito mais importante visando o reajuste de aluguel. Toda imobiliária e contador estão sempre ligados mês a mês em como fechou a tabela IGP-M.

IGP-M é importante para investidores?

Sim! Pois está altamente ligado a inflação do país. Veja: Inflação Acumulada 2018.

Qual a relação do IGP-M com o IPCA?

Pois bem, o IPCA também serve como indexador de reajuste de preço, mas como é calculado pelo IBGE, que tem uma forte ligação com o governo, geralmente protegendo os interesses, não é tão levado em consideração no setor imobiliário.

Leave a Reply